900 frascos de vacinas inadequados para uso veterinário são confiscados pelo Adepará

Compartilhe

Fiscais da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) apreenderam 900 frascos de vacinas de uso veterinário acondicionados em temperatura acima do permitido por legislação, o que torna as doses impróprias para o uso. A fiscalização nas revendas agropecuárias é uma ação de rotina da Adepará, e desta vez o flagrante aconteceu no município de Anapu, no sudoeste paraense, em ação realizada nesta segunda e terça-feira (7 e 8).

Os frascos apreendidos totalizaram 19.520 doses de vacinas, já encaminhadas para destruição. A ação foi realizada pela Unidade Local de Sanidade Agropecuária (Ulsa) de Anapu, em conjunto com as equipes de Inhangapi e Jacundá. 

Na Ulsa de Anapu, os agentes fiscais agropecuários, Lilian Moraes e José Ivaneu vêm intensificando as ações, de acordo com as atribuições da Gerência de Controle de Revendas de Produtos Agropecuários da Adepará. Esta semana, eles visitaram quatro estabelecimentos e um deles apresentou irregularidade no armazenamento de vacinas de uso veterinário.

Fonte: Adepará

“Pela legislação, a temperatura ideal de armazenamento é de 2° a 8° graus. As vacinas foram encontradas armazenadas em 16°. O estabelecimento não foi interditado, mas os insumos foram apreendidos e encaminhadas para destruição”, disse Joylson Canto, fiscal estadual agropecuário da Ulsa de Inhangapi, que apoiou a ação junto com o agente fiscal agropecuário da Ulsa de Jacundá, Rodrigo da Silva.

O proprietário do estabelecimento foi orientado sobre a temperatura regular de conservação e o controle de armazenamento dos insumos. A Adepará destaca que as casas de revendas agropecuárias devem estar cadastradas tanto na Agência quanto no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a fim de receberem orientações técnicas e evitarem problemas, como o caso, em questão.

A Gerência de Controle de Revendas de Produtos Agropecuários da Adepará também está disponível para orientar os proprietários de estabelecimentos comerciais sobre a manutenção dos programas sanitários, como o da erradicação da febre aftosa, doença infecciosa aguda causada por um vírus que provoca febre, seguida pelo aparecimento de vesículas (aftas), principalmente, na boca e nos pés de animais. 

Original de ADEPARÁ