A importância de realizar o controle de qualidade na produção de sementes de soja

Compartilhe

A safra de soja de 2019/20, fez com que o Brasil se tornasse o maior exportador do mundo, e a projeção para a safra de 2020/21 é de que ele não perca o posto, e para que isso aconteça, é de extrema importância que o grão da soja tenha uma boa qualidade.

Para a garantir a qualidade da soja  é necessário realizar testes de controle de qualidade em todas as etapas de produção, iniciando no plantio até a venda do grão.

Abaixo falaremos um pouco de cada etapa do controle de qualidade.

Etapas de controle de qualidade da soja

O controle de qualidade da soja começa com a escolha do campo onde vai ser produzida, onde se faz necessário o mais alto nível de controle de plantas daninhas, pragas e doenças, para que a lavoura não seja condenada, através das normas a serem seguidas e de uma equipe técnica qualificada.

Na pré-colheita, os produtores têm que estar atentos às variações do clima, como temperatura, umidade e ocorrência de chuvas, pois é nesse momento em a soja apresenta maturidade fisiológica mas ao mesmo tempo um grande nível de umidade, fazendo com que elas se deteriorem e possam ser afetadas por percevejos, por isso para que ocorra esse controle é realizado o teste com o tetrazólio.

Foto: Tony Oliveira / CNA.

Já na colheita, é importante fazer a avaliação de danos mecânicos nas sementes, através do teste com hipoclorito e da avaliação de bandinha, para conseguir separar as sementes ruins das boas, tendo atenção para não ocorrer mistura varietal entre os lotes. 

Na etapa de recepção, realiza-se testes de danos mecânicos, de umidade, sementes esverdeadas e deterioração por umidade, utilizando novamente o tetrazólio, fazendo o destinamento do lote, da secagem e/ou do beneficiamento da soja.

Com o intuito do embrião não apresentar danos, no momento de secagem, realiza-se a avaliação da umidade e da temperatura da massa das sementes, utilizando o tetrazólio, e  observando os danos mecânicos nas sementes.

Os testes feitos no beneficiamento são de integridade genética, avaliação da germinação, danos mecânicos, pureza física e varietal, peso de mil sementes (PMS), teste de tetrazólio e envelhecimento acelerado  e monitoramento da umidade e da massa da semente, de acordo com o que é pedido pelo Boletim de Análise de Sementes.

As sementes de soja recebem o Tratamento de Sementes Industrial (TSI), sendo necessário o teste de emergência de plântulas, verificando se estão com valores iguais a antes de sofrerem o tratamento.

Após todas essas etapas de controle de qualidade, temos a última que é a pré-expedição, são realizados os testes de vigor e germinação para verificar se o lote armazenado atende as especificações de acordo com a legislação para comercialização.

Com informações do BLOG O AGRO e Mais soja adaptado para o Dia Rural