Agro 4.0: Governo Federal apresenta novo plano de ação

Compartilhe

O Governo Federal apresentou, ontem, o Plano de Ação 2021 – 2024 da Câmara Agro 4.0, que visa fomentar a internet, tecnologias e inovações no campo. Criada em 2019, a iniciativa coordena esforços de entes públicos e privados para superar os desafios sobre o tema.

O Plano de Ação foi aprovado pelo Conselho Superior da Câmara do Agro 4.0, composto pelos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Sistema CNA/Senar, e a OCB (Organização das Cooperativas do Brasil).

O planejamento foi detalhado pelo coordenador-geral de Inovação Aberta do Mapa, Daniel Trento, e prevê quatro eixos prioritários, que são Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento Profissional; Cadeias Produtivas e Desenvolvimento de Fornecedores; e Conectividade no Campo.

Agro 4.0

Fonte: r3solarcell

A Câmara do Agro 4.0 também foca em ações e oportunidades para agentes do setor, sempre visando todos os tipos de produtores rurais, independentemente do tamanho. Entre elas, estão as seguintes:

  • Introduzir o uso de tecnologias do Agro 4.0 nas pequenas, médias e grandes propriedades;
  • Garantir instrumentos para que soluções de empresas de base tecnológica, startups e integradoras possam ser oferecidas e disponibilizadas diretamente aos pequenos, médios e grandes produtores;
  • Assegurar estabilidade e volume de recursos a custo adequado para implementação de iniciativas para o Agro 4.0;
  • Identificar e desenvolver soluções para o Agro 4.0, adequadas ao agronegócio; e
  • Evitar a sobreposição de esforços individuais de instituições públicas e privadas para solucionar necessidades e demandas do Agro 4.0 no Brasil.

Para implementação do Plano, foram criados Grupos de Trabalho com representantes de instituições públicas, privadas, da academia, indústria e instituições representativas.

Um dos resultados recentes da Câmara foi o Editaral Agro 4.0. Lançado pela ABDI em parceria com o MAPA, MCTI e ME, a chamada premiou com R$ 4,8 milhões 14 projetos pilotos para o desenvolvimento e difusão de tecnologias digitais. Além disso, proporcionou a identificação de modelos viáveis de implantações tecnológicas a serem executados junto às cadeias agropecuárias. (com informações do Mapa)

Fonte: Canal Rural