Boi Gordo: Mercado do bovino gordo demonstra altas

Compartilhe

Na praça paulista as indústrias frigoríficas abriram as compras ofertando mais pela arroba na última segunda-feira (7/6). 

<\/div>

A necessidade de repor os estoques, associada ao ritmo mais lento das negociações nos dois últimos dias da semana passada, resultaram em alta de R$2,00/@ para todas as categorias destinadas ao abate, frente à última sexta-feira (4/6).

Segundo levantamento da Scot Consultoria, o boi, a vaca e novilha gordos ficaram cotados, respectivamente, em R$314,00/@, R$292,00/@ e R$304,00/@, preços brutos e a prazo no estado. 

Foto: GettyImages

O ágio do macho com até quatro dentes voltado à exportação chega até R$8,00/@, dependendo da negociação. 

Em Mato Grosso do Sul, na região de Campo Grande, as ofertas restritas e escalas de abate curtas, atendendo entre dois e três dias, resultaram em alta de R$2,00/@ para o boi, vaca e novilha gordos na última segunda-feira (7/6), na comparação diária. 

No Rio de Janeiro, também há dificuldade na originação de matéria-prima. Nesse contexto, os preços do boi e novilha gordos subiram R$3,00/@ e, para a vaca gorda, a alta foi de R$2,00/@ no mesmo período.

Análise originalmente publicada no informativo Tem Boi na Linha de 7/6/2021.

Original de Scot Consultoria