Boi Verde X Boi Orgânico

Compartilhe

O boi verde é o animal advindo de um sistema de criação basicamente em pasto sem agrotóxicos, que pode ser suplementado com alimentos de origem vegetal. É permitido o confinamento destes animais até 90 dias antes do abate.

<\/div>

É importante ter em mente, no entanto, que boi verde não é sinônimo de boi orgânico. Muitas pessoas confundem esses dois sistemas, mas eles não são a mesma coisa. No quadro a seguir são demonstradas algumas diferenças básicas entre os dois modos de produção.

boi verde

Fonte: Cenário atual da pecuária bovina de corte orgânica certificada na Bacia do Alto Paraguai (BAP) – Brasil, WWF Brasil.

Boi Verde

Dessa forma, produzir o boi verde, consiste na produção natural ou ecológica, aproveitando as condições da propriedade. Confira abaixo algumas características da criação de boi verde que precisam ser seguidas:

– Alimentação exclusivamente à base de capins, seja pastagens ou outros, dispensando o uso de rações e grãos de fora;
– Sem necessidade de investimentos pesados em instalações, mão-de-obra ou gastos que oneram o projeto pecuário;
– Cuidados na oferta dos alimentos e suplementação para garantir que o animal engorde corretamente;
– Cuidados na fertilidade do solo e na qualidade do pasto;
– Fornecimento de sal mineral de qualidade e sal proteinado no período de seca.

Vantagens

Uma das vantagens da criação do boi verde, valorizada pelos pecuaristas, é a redução do tempo de abate. Em condições propícias, obtém-se um animal resultante de cruzamento industrial, pronto para o abate entre 18 meses e 24 meses. Pelo método tradicional, esse tempo chega a 3,5 anos. No entanto, o boi verde pode ser um novilho superprecoce, abatido entre 13 e 16 meses, mas também pode ser pode ser um novilho precoce, pronto para ao abate com 17 a 21 meses, ou um boi mais maduro.

Outro benefício é a qualidade de carne. Quando se consegue que o novilho seja abatido novo, sua carne é mais macia e de sabor mais apurado. Vale a pena ressaltar o potencial de exportação, pois o mercado mundial valoriza muito esse tipo de carne e o Brasil possui as melhores condições de produzi-la.

Outro fator a considerar é a preferência do consumidor. Pesquisas indicam que ele está propenso a pagar mais por produtos ecologicamente corretos e mais saudáveis. Isso sem falar na relação custo/benefício: menores custos de produção, abate mais cedo e mercado comprador mais promissor.

O pecuarista tem muito a ganhar investindo no boi verde. O mercado internacional está se abrindo à carne brasileira. Mas precisamos produzir mais e melhor para ocupar esse espaço. O boi verde poderá ser a nossa resposta à participação no mercado de carne de qualidade.

Se você quiser saber mais informações sobre criação de bovinos de corte a pasto, acesse o conteúdo completo do curso Criação de bovinos de corte a pasto: planejamento alimentar. Você pode fazer a aquisição dos cursos individualmente ou optar pela assinatura que dá acesso a todos os cursos da plataforma. Hoje já são cerca de 160 temas! Clique aqui para saber mais informações sobre os planos de assinatura!