Café: Aprenda como melhorar a venda e o armazenamento!

Compartilhe

No setor cafeeiro, onde o Brasil é o maior exportador mundial, a adoção de estratégias de armazenamento e venda do café são peças-chave de um processo bastante complexo, principalmente para a manutenção de destaque da cafeicultura nacional, com prioridade à máxima qualidade do produto.

Em um primeiro momento, armazenar corretamente o café recém colhido e que passou pela secagem é fundamental para guardar o produto por determinado período, preservando suas características originais.

Priorizar a venda do café é também muito importante, principalmente por ser uma commodity, com seu preço dependendo de muitos fatores.

Veja quais são as melhores estratégias para promover o correto armazenamento e venda do café que podem ajudar o cafeicultor a obter maior lucratividade da sua produção.

Estratégias de armazenamento do café: Essenciais para manter a qualidade do grão

Na cafeicultura, o armazenamento do café é fundamental para a manutenção da qualidade dos grãos colhidos. Esse processo pode ser feito após a secagem, ou ainda, antes e depois do beneficiamento.

Por isso, considerar estratégias de armazenamento são essenciais, principalmente porque o armazenamento inadequado é considerado um dos principais fatores determinantes de perdas qualitativas e quantitativas no produto.

Para evitar a ocorrência de problemas, os grãos precisam estar em determinadas condições para o seu correto armazenamento, com a armazenagem de café devendo ser feita depois que o grão estiver seco.

Para maior precisão, a armazenagem de café deve ser realizada quando o produto estiver com a sua umidade próxima a 12%, resultado que pode ser obtido em tulhas ou armazéns.

Armazenamento em tulhas

A estratégia de armazenamento do café em tulhas, logo após a secagem, é necessária para oferecer um período de repouso aos grãos sem que eles sofram deterioração.

As tulhas de armazenamento devem ser construídas nas proximidades do terreiro ou dos secadores e ligadas às instalações de beneficiamento.

As tulhas podem ser construídas de madeira tratada (mais adequada), alvenaria ou com paredes metálicas.

Devem ser localizadas em áreas bem expostas ao sol, em terrenos secos ou bem drenados e distantes do chão.

Os locais devem, preferencialmente, apresentar temperatura máxima de 20ºC e umidade aproximada de 65%.

Essas condições garantem cafés bem conservados, já que conseguem manter suas características naturais e teores de umidade em torno de 11 a 12% b.u.

Quanto à capacidade de armazenamento, cada metro cúbico da tulha comporta 10 sacos de café em coco ou 12,5 sacos de café despolpado.

Armazenamento em armazéns

Quando o cafeicultor opta pelas estratégias de armazenamento de café em armazéns, os grãos devem ser acondicionados em sacarias ou big bags.

Neste caso, a forma mais tradicional do café é seu armazenamento em sacos de 60 kg que são dispostos em pilhas dentro do armazém.

Essa é uma das estratégias de armazenamento mais usadas, principalmente devido ao seu fácil manuseio e boa adaptação ao comércio varejista.

Dentre as principais vantagens do armazenamento em armazéns estão:

  • Permite segregação de lotes, sendo possível trabalhar com lotes de qualidade distinta em um mesmo espaço;
  • Facilidade de acesso aos lotes;
  • Facilidade de circulação de ar sobre a sacaria, de inspeção e de amostragem;
  • Mantém o produto armazenado por longos períodos sem riscos de deterioração.

No entanto, o alto custo de instalação, a questão operacional e o grande volume construído para o armazenamento são alguns dos fatores que compõem as desvantagens dessa estratégia.

Por: Grão Gourmet

Estratégias de venda do café: A volatilidade do café pode ser um problema

 A comercialização de produtos agrícolas é uma das fortes características observadas na economia brasileira e, dentre os itens mais valorizados, o café adquire destaque.

No entanto, o café é um dos produtos mais voláteis do mercado mundial no quesito preço.

Os motivos dessa volatilidade são variados, englobando fatores não sistêmicos, fatores inerentes ao próprio mercado e às alterações que podem ocorrer no cenário econômico mundial.

Na questão mercadológica, a especulação é a maior causadora de volatilidade, podendo causar consideráveis altas ou quedas nas bolsas de valores mundiais.

Já o clima é o principal representando do fator não sistêmico na venda do café, podendo causar alterações drásticas na produção que impactam diretamente na oferta do produto e consequentemente no seu preço de mercado.

Assim, cabe ao cafeicultor entender que os preços de venda do café no mercado mundial não são constantes e sim, sistematicamente variáveis.

Isso torna a operação relativamente arriscada caso não sejam utilizadas estratégias de venda que visem ao mínimo assegurar o investimento.

Estratégias para melhor venda do café

Devido à alta volatilidade do preço do café anteriormente apresentada, faz-se necessário a adoção de algumas estratégias para venda do café, tendo nos mercados futuros uma excelente opção para que o operar cafeicultor consiga operar com certa segurança e equilibrar financeiramente estas variações.

O mercado futuro é basicamente um ambiente em que os investidores negociam os preços de ativos por meio de contratos que vencerão em uma data futura.

Dessa forma, o contrato futuro de café é entendido como acordos de compra e venda que têm por objetivo a negociação na data presente do valor que será pago na saca de café com data de vencimento no futuro.

A estratégia de venda do café no mercado futuro existe para garantir, no momento da negociação do contrato, um preço aceitável deste produto, protegendo, principalmente, o cafeicultor frente a possíveis oscilações de preço até a data de vencimento.

Estratégias de posicionamento da marca

Além das estratégias para vender o café no mercado futuro, o correto posicionamento do produto no mercado é também bastante importante, com as empresas adotando estratégias para atender o mercado de cafés especiais, cujo valor agregado é comparativamente maior.

Geralmente a produção de cafés especiais exige cuidados específicos durante o desenvolvimento do cafezal.

Além disso, o volume de produção tende a ser menor, com os amantes dessa bebida priorizando a garantia de origem, boa procedência e qualidade.

Por esse motivo, comprar café de produtores rurais tem sido uma prática cada vez mais valorizada para estes consumidores mais exigentes, cabendo ao cafeicultor considerar essa estratégia de comercialização para alcançar maiores valores.

As estratégias de armazenamento e venda do café exigem boa gestão da atividade

A precificação eficiente do produto é um processo fundamental para que o cafeicultor consiga manter a competitividade e a sustentabilidade do seu sistema de produção.

Apesar de o cálculo para a formação do preço de venda do café ser simples, as análises que envolvem sua precificação precisam ser bem realizadas, a fim de garantir sua assertividade.

Cabe ao cafeicultor ter todas as informações que formam o cálculo de precificação do seu volume de produção.

O uso de um software de gestão é essencial neste sentido. Ele auxilia pequenos, médios e grandes produtores de café:

Com todos esses fatores auxiliando na formação dos custos na produção do café.

Original de CHBAGRO