Cebola: Cotações são pressionadas, após aumento significativo na oferta nacional

Compartilhe

Agosto vem sendo marcado por aumento significativo na oferta nacional, fator que reflete negativamente nas cotações (as quais estão em queda desde o início do mês). As primeiras retrações foram mais acentuadas, principalmente entre os dias 07 e 14, uma vez que as praças de Monte Alto e São José do Rio Pardo (SP) intensificaram significativamente suas colheitas.

<\/div>

Quanto às safras mineira e goiana, a comercialização já ultrapassou a metade do volume total da temporada 2020. Diferentemente do observado em julho, a qualidade dos bulbos melhorou – com a retração dos preços e menor “euforia” nas vendas, as retiradas precoces cessaram, permitindo maior tempo de cura no campo. Até o momento (1° a 26/08), a parcial da caixa tipo 3, em Santa Juliana (MG), está em R$ 33,83/sc de 20kg. Produtores consultados pelo Hortifruti/Cepea ainda relataram que intervalos de colheita continuam ocorrendo no Cerrado (MG e GO), devido à comercialização precoce dos volumes que seriam ofertados neste mês.

Agora, na reta final de agosto, Vale do São Francisco (BA/PE) e Irecê (BA) intensificaram suas colheitas e ganharam atenção no mercado nacional. Ademais, a região de Baraúna/Mossoró (RN) também iniciou a safra 2020. Conforme agentes, parte dos primeiros lotes apresentou qualidade insatisfatória, devido às chuvas no início da semeadura, que provocaram doenças fúngicas e bacterianas. No entanto, a tendência é de maior produção no próximo mês.

Fonte: hfbrasil.org.br