Cenoura: Cotações aumentam significativamente no início de julho

Compartilhe

Em junho, por outro lado, preços fecham em baixa

O mês de junho foi marcado por constantes desvalorizações das cenouras em todo o território nacional. Nas principais regiões produtoras, São Gotardo (MG) e Cristalina (GO), a caixa de 29 kg de “suja” foi vendida, em média, a R$ 7,32 – valor 25% menor que o de maio. O cenário de baixa continua sendo associado às medidas restritivas geradas pela pandemia, como o fechamento de estabelecimentos comerciais, além dos impactos na renda do consumidor brasileiro, os quais dificultam o escoamento das raízes.

Por: Freepik

Atrelado a isso, no mês passado, o principal fator de pressão nos preços foi a maior oferta de cenoura, devido ao aumento de área da safra de verão e à boa produtividade – a qual se encerrou à média de 76 t/ha, volume superior ao de maio.

Já nas primeiras semanas de julho (1º a 09/07), os preços voltaram a subir significativamente, ficando em torno de R$ 26,62/cx. Este cenário, por sua vez, foi possibilitado pela redução na oferta, principalmente em MG, por conta do encerramento da safra de verão. Para os próximos dias, as perspectivas são de que as cotações permaneçam em níveis mais altos e não voltem a ficar abaixo do custo até o final de julho.

Original de HF Brasil