Chuva pode diminuir na Bahia e beneficiar a colheita de soja, prevê BrasilAgro

Compartilhe

BrasilAgro produz soja em três fazendas no Estado; Grão está entre as principais commodities da companhia, com 196,6 mil toneladas estimadas

A análise climática feita para a BrasilAgro, por empresas independentes, indica que a chuva, especialmente na Bahia, deve diminuir no fim de janeiro e “ficar dentro da normalidade”, favorecendo a colheita de soja na região. A empresa, que tem cinco fazendas no Estado, produz o grão em três propriedades.

<\/div>

Juntas, as operações na Chaparral, Arrojadinho e Rio do Meio concentram 15,2 mil hectares dedicados à soja.

“A chuva foi muito positiva para o plantio, porque veio na hora certa, e a expectativa é bastante otimista, considerando os cenários climáticos para as próximas semanas, inclusive na segunda quinzena de fevereiro, quando começa a colheita”, comenta Wender Vinhadelli, diretor de operações da BrasilAgro, especializada na compra e venda de propriedades rurais e na produção de alimentos, fibras e bioenergia.

Apesar do grande volume de chuva registrado no Estado da Bahia, que provocou prejuízos nas cidades e em pequenas propriedades rurais, a BrasilAgro destaca que a colheita desta safra deve seguir o estimado. A companhia, que tem Capital Aberto no Novo Mercado, estima colher 398,5 mil toneladas de grãos neste ano safra. 

A soja, com 196,6 mil toneladas estimadas, aparece entre as principais commodities produzidas pela companhia. A empresa opera em seis Estados brasileiros, além de Paraguai e Bolívia. 

“Nesta safra tivemos um aumento orgânico de 4,8% na área destinada ao cultivo e, dentro das operações da BrasilAgro, o cenário é muito positivo e mantém a expectativa de produção já anunciada ao Mercado”, sinaliza André Guillaumon, CEO da empresa.

Fonte: Fato Relevante