Commodities agrícolas tem recorde de importação

Compartilhe

Estiagem prolongada afeta lavoura de grãos e provoca aumento de importações; compra externa de milho atinge patamar histórico.

A quebra da safra de milho devido a estiagens prolongadas nas principais regiões produtoras preocupa produtores e exportadores. De acordo com a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), as exportações brasileiras de milho devem atingir cerca de de 2,37 milhões de toneladas neste mês, o que representa uma queda de 50% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com as perspectivas de falta de milho no mercado nacional, a solução foi partir para as importações. Entre janeiro e junho deste ano, as importações do cereal aumentaram 102%, um recorde. O movimento foi favorecido pela suspensão do imposto de importação do produto, definida pelo governo em abril deste ano. A medida também vale para a soja.

O grande volume de exportações de soja no primeiro semestre, principalmente para a China, em que a retomada econômica disparou, também fez com que o Brasil precisasse apelar às importações para garantir um bom nível de estoques. As compras externas de soja aumentaram 92% no primeiro semestre, segundo dados do governo, enquanto as importações de óleo de soja cresceram 315%.

Original de Exame

Trigo: dólar elevado volta a encarecer importações do Brasil

Por: Freepik

O dólar valorizado segue encarecendo a importação de trigo pelo Brasil. Nesta quarta-feira, a moeda chegou a ser negociada a R$ 5,28. Segundo o analista de Safras & Mercado, os preços brasileiros voltam a ficar estáveis e só devem cair a partir do início da colheita. Ele observa, porém, que ainda assim, a queda sazonal pode ser minimizada caso o dólar permaneça em patamares semelhantes aos atuais.

Por Agência Safras / Canal Rural

Fonte: Xpoents Insights