Como investir em ações do mercado de agronegócio?

Compartilhe

Ações do setor do agronegócio tiveram valorização de 60% no último ano na Bolsa de Valores, e novas empresas se preparam para abrir seu capital em 2021

O agronegócio responde por aproximadamente 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e foi o único setor que teve resultado positivo em 2020.

Com uma crescente necessidade global por alimentos e a grande capacidade de produção do campo brasileiro, as empresas agropecuárias têm despertado o interesse de investimento na Bolsa de Valores.

Nos últimos 12 meses, o índice das ações de companhias do agronegócio (BrasilAgro) listadas na B3 (antiga BM&F Bovespa) teve uma alta de quase 60%.

O cenário de valorização do dólar, dos grãos, do açúcar e das carnes, além da expectativa de novas safras recordes, contribui para que essas empresas tenham uma tendência de alta em 2021.

Diferente das aplicações em Letras de Crédito Agrícola (LCA) e Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRA), nas quais o rendimento é fixo e garantido, o valor das ações flutua de acordo com inúmeras variáveis do mercado e o risco envolvido nas operações de compra e venda é alto.

Conheça um pouco mais sobre o mercado e como aumentar as possibilidades de lucro nessas negociações.

Investimento em ações do agronegócio

A aplicação de recursos na Bolsa de Valores deve ser realizada com algum conhecimento técnico ou assistência especializada.

As recomendações de compra e venda variam de acordo com cada momento do mercado, por isso, antes de investir, é importante consultar o portfólio sugerido por uma corretora de ações.

Abertura de capital

A abertura de capital da Jalles Machado movimentou R$ 745 milhões em apenas um dia. (Fonte: Jalles Machado/Reprodução)

Uma das principais oportunidades de investimento é a abertura de capital das empresas, a partir da oferta pública inicial (IPO).

A Jalles Machado (de açúcar e álcool) foi a primeira empresa do agronegócio a ser listada na Bolsa desde 2013 e teve alta de 8,92% em seu primeiro dia de negociação.

Na fila para começar a negociar seus papéis na Bolsa, estão o Grupo Fartura (de Hortifrúti), a Oleoplan (biodiesel), a Boa Safra Sementes, a Vittia Fertilizantes e o Centro de Tecnologia Canavieira (melhoramentos genéticos).

Fundos de investimento

Se preferir não operar direto no mercado, mas continuar investindo em ações, é possível procurar por fundos de investimento.

Para facilitar o acesso à negociação das empresas na Bolsa de Valores, as instituições financeiras, como o Banco do Brasil, oferecem fundos de investimento para o Agro, no qual um gestor fica responsável por fazer as operações e uma taxa de administração é cobrada.

Fonte: B3, Estadão, Banco do Brasil, Bloxs.