Confira 8 dicas para a Economia de Energia na fazenda

Compartilhe

As atividades agrícolas são muito importantes para a produção dos nossos alimentos e para isso é necessário a utilização de alguns instrumentos como pivôs-centrais e sistemas de irrigação, sendo eles: 

  • Bombas
  • Motores elétricos
  • Central/ Sistema de controle

O uso desses equipamentos ocasionam no grande consumo de energia elétrica na fazenda, pois esses sistemas dependem da oferta de energia não falhar e ser constante e confiável.

Para evitar os grandes gastos com energia elétrica, é necessário que o produtor adeque as instalações e equipamentos da fazenda, onde será possível ocorrer a redução da conta no fim do mês garantindo um lucro que pode ajudar em outras despesas.

Confira abaixo 8 dicas para garantir a economia de energia em sua fazenda.

1. Manter os equipamentos em bom estado

Para garantir que o maquinário utilizado tenha maior vida útil, realize melhor o seu trabalho e economize energia, ele deve sempre estar com a manutenção em dia, pois assim ele será usufruído no máximo de sua eficiência.

2. Cuidas das instalações elétricas

Quando as instalações elétricas são antigas pode ocorrer a fuga de corrente, pois geralmente os fios podem estar desencapados ou não suportam transportar a corrente elétrica que os equipamentos precisam para funcionar, prejudicando a eficiência da produção, fazendo com que se tenha um gasto maior do que o esperado, por isso quando identificado é recomendável que troque a fiação toda do local. 

3. Faça a instalação adequada;

Mesmo que seja mais barata, não faça a instalação direta de uma bomba na rede elétrica, pois assim o consumo de energia será maior podendo resultar em multas para o produtor por estar tendo picos de demanda de corrente. Por isso o ideal é instalar um sistema soft start, mesmo que seja mais caro, ao longo do tempo ele pode ser bem econômico, pois ele garante um consumo elétrico menor durante a partida do motor.

4. Economizar na instalação

Procure comprar artigos de uso constante como cabos, conectores e motores elétricos de boa qualidade, pois eles vão ser capazes de proporcionar uma eficiência alta na utilização dos equipamentos melhores, além de possuírem uma vida maior do que os produtos de menor custo.

5. Monitorar o consumo

Esteja atento ao seu consumo de energia comparando todos os meses as contas da companhia elétrica. Se nessa comparação for demonstrado que houve aumentos gradativos ao longo dos meses, pode ser demonstrado que o sistema está com algum problema, fazendo com que o consumo seja irregular. Sempre leve em consideração a inflação e as variações na tarifa de consumo ao comparar esses dados.

6. Planejar as operações

Faça um bom planejamento para a realização de atividades, como por exemplo a irrigação, onde o sistema só será acionado na hora em que precisar, fazendo com que os custos sejam mais baixos por não ter gasto desnecessário.

7. Verificar a energia reativa

Antes de fazer uma instalação elétrica na sua propriedade sempre verifique com o encarregado qual é o fator de potência e a energia reativa do sistema, pois com os dados obtidos pode-se conseguir uma tarifa menor de energia, além do funcionamento adequado dos equipamentos.

Sendo a energia reativa uma quantidade de energia elétrica, usada pelo sistema para eletrificar bobinas permitindo o funcionamento da instalação, por exemplo, ela tem a capacidade de afetar o consumo diretamente na conta de energia, pois faz com que o fator de potência da instalação seja derrubado.

Para uma grande demanda de energia reativa, recomenda-se a instalação de um banco de capacitores (baterias), que vão fazer com que o fator de potência seja reduzido e a instalação seja adequada para uma classe de consumo mais baixa.

8. Processos automatizados.

Com a tecnologia existente hoje em dia, o produtor é capaz de automatizar as atividades que serão realizadas na fazenda otimizando-as, fazendo com que seja gerada mais economia. Por exemplo a automatização do sistema de irrigação, fazendo com que ele funcione até o solo atingir o ponto de umidade ideal, evitando assim o desperdício de energia e água.

Para se obter uma irrigação com maior eficiência, é recomendado o uso de pluviômetros digitais, pois serão um método de controle que aumentaram a precisão das leituras de chuvas, fazendo com que os períodos de irrigação possam ser diminuídos e os gastos da produção também.  

Por Marina Dantas