Conheça os principais inimigos da Cana-de-açúcar

Compartilhe

Sem dúvidas sabemos o quanto a cana-de-açúcar é uma importante cultura para o Brasil. E a poucos dias de começar a safra de cana-de-açúcar 2021/22 no centro-sul do Brasil é extremamente importante conhecer quais são os principais inimigos para a cultura.

<\/div>

Conhecendo os principais inimigos da cana-de-açúcar você consegue planejar e executar as medidas de manejo para reduzir os impactos desses inimigos para o canavial e diminuir as perdas.

Para entender melhor sobre isso, confira o texto abaixo!

Principais inimigos do canavial

A cana-de-açúcar é uma cultura de grande importância para o país, sendo o Brasil o maior produtor mundial, com produção estimada da cana-de-açúcar para a safra 2021/22 é de 665,1 milhões de toneladas, segundo a Conab.

Vários fatores podem influenciar a redução na produtividade da cultura, como por exemplo, as condições climáticas, que afetaram muitos canaviais e irá afetar a produtividade nesta safra pela falta e irregularidade das chuvas.

Mas além das condições climáticas, outros inimigos também podem afetar o canavial, como as pragas, plantas daninhas e doenças.

Agora vamos discutir sobre cada um desses inimigos na cultura da cana-de-açúcar.

Inimigos da cana-de-açúcar: Plantas daninhas

As plantas daninhas no canavial podem provocar a competição com a cultura (água, luz e nutrientes), efeitos alelopáticos e a redução da produtividade, se não controladas adequadamente.

Para manejar esse inimigo é necessário conhecer as principais plantas daninhas da cultura da cana-de-açúcar, a matologia da área do canavial (identificação das plantas daninhas do canavial), todas as estratégias de manejo que podem ser utilizadas para o controle das daninhas, a melhor época para o manejo e o custo.

Muitas plantas daninhas podem afetar o canavial, como grama-seda, mamona, capim colonião, corda de viola, capim-colchão, mucuna, capim-camalote, capim-braquiária, entre muitas outras.

A tabela abaixo mostra algumas das daninhas que podem ocorrer na cana-de-açúcar:

Fonte: Esalq/USP

E as perdas pela interferência das plantas daninhas podem ser altas.

Quanto maior o tempo de convivência das infestantes com a cultura, maior será o impacto causado, particularmente se a convivência ocorrer nos primeiros 90 dias do ciclo do canavial, tendo relato de prejuízos de até 85% sobre as soqueiras e até 100% sobre cana-planta.

Assim, as perdas com as daninhas do canavial podem ser altas, o que interfere na produtividade.

Mas, há outros problemas que as daninhas podem trazer como aumento do custo de produção, redução da qualidade da matéria prima, dificuldade da operação de colheita e ainda reduz a longevidade do canavial.

A grama-seda, por exemplo, é uma daninha de difícil controle no canavial e sua propagação ocorre principalmente pelos estolões, sendo de fácil estabelecimento e de difícil controle.

Essa daninha apresenta uma rápida cobertura do solo, o que pode dificultar o crescimento e produção do canavial, podendo correr perdas de até 80% quando em altas infestações.

Além de causar perdas na produtividade e na longevidade do canavial, as daninhas podem interferir na colheita da cultura, como pode ocorrer em canaviais com a presença de corda-de-viola.

Essa interferência se deve ao desenvolvimento da corda-de-viola que se entrelaça na cana-de-açúcar e acaba dificultando a colheita mecanizada, comprometendo o rendimento operacional (embuchamento da máquina) e a qualidade do produto colhido.    

Diante de todos os problemas que as plantas daninhas podem causar no canavial, é importante integrar todas as medidas e manejo como: escolha de variedades com bom perfilhamento e rápido fechamento, manejo químico, as várias estratégias/operações do manejo químico, uso de herbicidas adequados, dose correta e entre outras medidas de manejo que podem reduzir as perdas com as daninhas no canavial.

Inimigos da cana-de-açúcar: Pragas

As pragas também podem causar altas perdas na cultura da cana.

E como comentamos para as daninhas também se deve ter o conhecimento das pragas de ocorrência no canavial (monitoramento das pragas), identificar todas as estratégias de manejo, períodos ideais para o manejo e relacionar com o custo. Nesse caso, podemos pensar no Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Entre as principais pragas da cana-de-açúcar temos: broca da cana-de açúcar, cigarrinha, Sphenophorus levis, broca gigante, Cupins, Hyponeuma taltula, Migdolus fryanus, pão de galinha, entre outras.

A espécie de broca de maior ocorrência nos canaviais brasileiros é a Diatraea saccharalis. Essa praga pode causar enormes prejuízos no canavial, 1% de intensidade de infestação final de broca causa perdas de 0,77% a 2,90%, segundo pesquisas.

A broca causa prejuízos nos canaviais pela abertura de galerias que causam perda de peso, morte de gemas, secamento dos ponteiros em cana nova (coração morto), quebra da cana, brotações laterais e enraizamento aéreo, entre outras.

Além disso, ainda pode causar perdas indiretas, em que as galerias provocadas pela broca podem favorecer ao ataque de fungos que causam a podridão vermelha.

Para o controle desse inimigo é importante o monitoramento do canavial e posicionar a melhor estratégia de manejo entre químicos e biológicos (Cotesia flavipes e Trichogramma galloi).

Outra praga da cana-de-açúcar que sido encontrada com alta incidência nos canaviais e ganhou importância nas ultimas safras é o Sphenophorus levis (bicudo da cana), que ataca a touceira da cana, podendo causar perdas de 30 a 60% da produtividade.

E são as larvas de S. levis que causam prejuízos nos canaviais, por fazerem galerias e danificar os rizomas, causando a morte dos perfilhos, falhas nos canaviais e favorecendo a reforma precoce. Por serem pragas de solo e atacarem os rizomas, há dificuldade no controle.

A cigarrinha das raízes é outra praga que pode causar prejuízos aos canaviais, podendo ter até 60% de perda em soqueira de cana e começou a ganhar mais importância com a colheita de cana crua (mecanizada), por criar um ambiente propicio para sua ocorrência, acumulo de palha, o que favorece um ambiente mais úmido.

As ninfas se alimentam pela sucção de seiva e provoca a morte das raízes das plantas, assim, prejudica o fluxo de água e nutrientes para a parte aérea. Além disso, interferem na qualidade da matéria-prima, elevando o teor de fibras e impurezas.

Os adultos podem se alimentar das folhas e causar necrose no local da alimentação.

Discutimos algumas pragas importantes para a cana-de-açúcar, mas existem várias outras, por isso, conheça as principais pragas de ocorrência na sua região, monitore-as e saiba as principais estratégias de manejo.

Inimigos da cana-de-açúcar: Doenças

Existem muitas doenças da cana-de-açúcar, entre elas: carvão, escaldadura, raquitismo das soqueiras, ferrugem, podridão vermelha, mosaico, entre outras.

Muitas doenças são “controladas” com o uso de variedades de resistentes (controle genético), ou seja, no melhoramento genético ocorre a seleção de clones que são resistentes ou parcialmente resistentes a várias doenças.

Mas ainda, existem algumas doenças que podemos encontrar nos canaviais. Por isso, é importante conhecer as doenças da cana e identificar nas variedades utilizadas quais doenças são controladas com o seu uso e verificar a ocorrência delas na lavoura.

A ferrugem alaranjada ou marrom da cana-de-açúcar é uma doença que pode ser encontrada nos canaviais com certa frequência e seu prejuízo está relacionado com a diminuição da área fotossintética ativa da planta.

A podridão vermelha da cana (Colletotrichum falcatum) está associada principalmente a ferimentos no colmo da cana, como as galerias provocadas pela broca da cana, mas já há estudos que o fungo pode entrar na cana sem essas galerias. Essa doença tem ganhado destaque nos últimos anos.

O raquitismo das soqueiras , com o seu próprio nome diz, reduz o desenvolvimento da cana (subdesenvolvimento), sendo os dados mais intensos com o déficit hídrico.

Há dados que o aumento dessa doença está relacionado com a mecanização dos canaviais e muitos viveiros de mudas estão com incidência da doença.

Existem várias outras doenças que podemos encontrar nos canaviais, conheça e fique atento a elas.

E não se esqueça dos nematoides, que podem reduzir a produtividade da cultura de 10 a 50% e você não estar dando a devida atenção, sendo os gêneros de nematoides que mais importam para a cultura da cana:

  • Meloidogyne;
  • Pratylenchus.

Dicas para o manejo dos principais inimigos da cana-de-açúcar

Comentamos que para o manejo dos principais inimigos da cana-de-açúcar é importante conhece-los, identificar as melhores estratégias de manejo, monitoramento dos inimigos no canavial, identificar as melhores épocas de controle e relacionar com o custo/beneficio.

Procure utilizar todas as estratégias de manejo disponíveis.

E lembre-se que um (a) engenheiro (a) agrônomo (a) pode te auxiliar com as técnicas de levantamentos dos principais inimigos da cana-de-açúcar e a identificar as medidas de manejo para o seu canavial.

Outra dica para te ajudar no manejo dos principais inimigos para a cana-de-açúcar é o uso de softwares agrícolas para o levantamento desses inimigos, o seu manejo e melhor estratégia de custo para o canavial.

Original de CHBAGRO