Crédito rural: Bancos começam a autorização de recursos com taxa de juros equalizados

Compartilhe

Os bancos Bradesco, BDMG, Caixa, CNH Industrial e a Credicoamo estreiam na concessão de recursos com taxas de juros equalizadas pelo Tesouro Nacional, na safra 2021/22, com uma oferta de R$ 7,837 bilhões, de um total de R$ 88,51 bilhões a serem concedidos por 12 instituições financeiras na safra 2021/22.

Conforme a Portaria 7.867, do Ministério da Economia, publicada na quinta-feira (1º, primeiro dia da safra 2021/22), a Caixa oferecerá o maior montante com taxas equalizadas, R$ 7,37 bilhões, entre as novas instituições financeiras aptas a trabalhar com este tipo de operação. Em segundo lugar está o Banco CNH Industrial, com R$ 236,2 milhões; em seguida aparecem Bradesco, com R$ 131,7 milhões, Credicoamo, com R$ 76,7 milhões, e BDMG, com R$ 22,8 milhões.

Por: Freepik

Além delas, outras instituições já haviam oferecido crédito com taxas equalizadas pelo Tesouro na safra passada, 2021/22, e voltarão a liberar recursos desta forma em 2021/22: o Banco do Brasil deve conceder R$ 43 bilhões; BNDES, R$ 17 bilhões; Sicredi, R$ 13,5 bilhões; Sicoob, R$ 4,9 bilhões; Banrisul, R$ 1,19 bilhão; Cresol, R$ 775,9 milhões; e BRDE, R$ 141,47 milhões.

As fontes dos recursos variam conforme a instituição financeira. No caso da Caixa, virão do caixa do banco, assim como no Bradesco, BDMG e Banco CNH Industrial. No Banco do Brasil, Banrisul e cooperativas de crédito Sicredi, Credicoamo, Cresol e Sicoob, parte do dinheiro será recurso próprio e, outra parcela, proveniente de depósitos em poupança rural. No BNDES, a fonte pode ser o caixa do banco ou recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Original de Istoé