Criação de bovinos: Aprenda como construir um curral

Compartilhe

Modernização do conceito de curral incluem atividades como manejo de embarque, vacinação, reprodução, apartação, entre outras atividades

O curral é uma estrutura indispensável nas fazendas de criação de bovinos. A sua construção deve ser pensada para não prejudicar o desempenho do boi, em especial para evitar sérios problemas, como perda de peso por estresse do gado, lesões graves causadas por quedas do animal e insegurança dos operadores.

A benfeitoria que antes tinha apenas a função de confinamento dos animais também pode ter outros objetivos, como manejos de embarque, vacinação, reprodução, apartação e até inseminação artificial, bem como pequenas cirurgias. 

Veja como construir um curral adequado para a sua propriedade rural.

Localização do curral para boi

O curral deve estar localizado em um terreno plano e ter boa drenagem para propiciar um escoamento rápido de água após a chuva ou manejo com o gado. Para tanto, é sempre preferível a escolha de terrenos arenosos em relação aos argilosos. Antes da implantação, o terreno deve passar por limpeza para ficar livre de vegetação e detritos.

A posição em relação às pastagens deve ser a mais central possível. A depender do tamanho da propriedade, pode ser necessária a construção de mais de um curral. A estrutura deve guardar, ainda, uma distância mínima em relação às residências.

A estrutura deve ser instalada em uma área com boa estrada de acesso durante o ano inteiro. É importante também o suprimento de água e o fornecimento de energia elétrica para facilitar a lida com os animais.

Fonte: Freepik

Tamanho do curral para boi

O tamanho da estrutura deve ser definida considerando a atividade desenvolvida da fazenda, como cria, recria, engorda, entre outros. Nem sempre o curral precisa abarcar todo o rebanho da propriedade. 

A capacidade total dele tem de ser calculada em relação ao número de cabeças pela área. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por exemplo, recomenda duas cabeças por metro quadrado. 

Outras benfeitorias podem ser construídas anexas ao curral, como manga de recolhida e piquetes, para ampliar instalações simples e aumentar a capacidade de receber animais, assim facilitando o manejo e acesso ao interior da estrutura.

Estruturas principais do curral para boi

O curral deve ter um piso adequado em alguns pontos-chave. As estruturas de passagem merecem uma atenção especial, como as saídas de porteira e dos apartadores, a entrada da seringa, dentro da seringa, o tronco coletivo e no embarcadouro. O melhor calçamento deve ser realizado nos locais onde os animais normalmente fazem as curvas e entram em alta velocidade, com isso evitando possíveis quedas e perda de qualidade na carcaça.

A seringa deve ser feita de forma circular, para facilitar a entrada do boi no tronco coletivo. Dessa maneira, a seringa pode atuar como contenção do estoque, possibilitando que o tronco coletivo seja mais curto, dificultando que os animais subam um em cima do outro. As paredes do tronco podem ser móveis, com uma parte reta e outra inclinável, permitindo trabalhar com animais de tamanhos diferentes.

Fonte: Biblioteca Apgtea, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Fonte: Canal Agro