Desempenho dos Ovos em agosto e nos 2 primeiros quadrimestres de 2020

Compartilhe

Mesmo tendo obtido ligeira valorização nos dois últimos dias de negócios do mês, o ovo fechou agosto de 2020 – quando foram alcançados exatos dois terços dos 366 dias deste ano bissexto – com valor real inferior aos registrados no mesmo 31 de agosto de 2016, 2017 e 2019.

<\/div>

Não só isso, porém. Pois os preços médios obtidos em agosto retrocederam pelo quarto mês consecutivo e embora apresentando queda de apenas 2,39% sobre o mês anterior, recuaram ao segundo menor valor de 2020, ficando acima, somente, dos baixos preços alcançados no mês de janeiro.

Pior, porém, é constatar que a média atual, contraposta ao que foi registrado em agosto de 2019, apresenta variação positiva de não mais que meio por cento.

E o ruim, neste caso, não é ter ficado aquém da inflação acumulada nos últimos 12 meses e, sim, tremendamente abaixo dos custos de produção, encarecidos sobretudo por milho e farelo de soja, cujos preços, em agosto último, registraram evolução anual superior a 50%.

Aguarda-se, como já foi anunciado, que se estabeleça a isenção (mesmo temporária) do imposto de importação dessas duas matérias-primas. Porque a situação do produtor se tornou insustentável.

Comparando, um ano atrás, com o valor alcançado na venda (granja) de 50 caixas de ovos do tipo extra branco (volume correspondente a um poder de compra muito próximo ao da tonelada de frango vivo), o produtor adquiria 5,2 toneladas de milho ou 2,7 toneladas de farelo de soja.

Pois neste agosto sua capacidade de aquisição recuou mais de um terço. E para adquirir as mesmas quantidades de matérias-primas de um ano atrás, o produtor precisou de um volume de ovos mais de 50% maior.

Não é por menos, pois, que o setor declara estar sendo forçado a reduzir a produção. Porque embora o preço médio destes oito primeiros meses de 2020 esteja mais de 25% acima do registrado no mesmo período de 2019, os custos evoluíram muitíssimo além.

Aliás, o que propiciou esse ganho foi o desempenho nos primeiros momentos da quarentena pelo Covid-19. Ou seja: se houve algum ganho neste ano, ele ficou restrito, praticamente, ao primeiro quadrimestre de 2020.

Original de Ovosite