Energia solar será beneficiada com financiamento do Plano Safra

Compartilhe

Nova edição do programa de financiamento do governo trouxe avanço para sustentabilidade no meio rural, com a ampliação de recursos para investimento nessa matriz energética, diz a entidade

O casamento entre a energia solar e o agronegócio recebeu um reforço no Plano Safra 2021/2022, com a inclusão do financiamento para projetos de energia renovável no Programa ABC, avaliou a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

“A nova edição trouxe um importante avanço para a sustentabilidade no meio rural, com a ampliação de recursos e opções de financiamento para produtores rurais que buscam investir em energia solar”, disse a Absolar em nota.

Já incentivam o uso de energia renovável os programas voltados para o agronegócio Pronaf, Inovagro e Prodecoop. Os investimentos em energia solar nas propriedades rurais ultrapassam R$ 3,7 bilhões no país. Atualmente, os produtores rurais representam 13,1% da potência instalada na geração própria de energia solar, com mais de 37 mil sistemas instalados em propriedades rurais, que geraram mais de 23 mil empregos no Brasil.

Fonte: Comprerural

“Somadas, essas linhas do Plano Safra representam R$ 26,9 bilhões para investimentos em projetos no meio rural, um aumento de 56% em relação aos R$ 17,3 bilhões da edição anterior”, informou a entidade.

De acordo com o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, a sinergia entre o agro e a solar fotovoltaica é imensa, com diversas aplicações na produção rural.

“A tecnologia é extremamente versátil e pode ser utilizada, por exemplo, no bombeamento e na irrigação de água, na refrigeração de carnes, leite e outros produtos, na regulação de temperatura para a produção de aves, na iluminação, em cercas elétricas, em sistemas de telecomunicação, no monitoramento da propriedade rural, entre muitas outras funcionalidades”, disse.

Original de Canal Rural