EPAMIG disponibilizara mudas de palma forrageira no Semiárido Mineiro

Compartilhe

 A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) vai disponibilizar, a partir do mês de setembro, raquetes de três genótipos de palma forrageira para produtores do Semiárido mineiro. “As raquetes destinam-se tanto a campos de observação, onde os produtores se tornam parceiros da EPAMIG, por meio do Programa Rede Palma, quanto a campos de multiplicação, onde os produtores recebem as raquetes para montarem seu próprio viveiro de mudas”, explica a pesquisadora Polyanna Oliveira.

O objetivo da oferta de raquetes é aumentar a disponibilidade das mudas de palma forrageira nas regiões Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha. “E assim contribuir com a sustentabilidade da pecuária de leite, por meio da segurança produtiva que a palma proporciona”, acrescenta Polyanna, destacando que a planta, constituída por até 90% de água, mantém-se produtiva mesmo em períodos de estiagem e escassez hídrica e tem sido usada por pecuaristas de regiões semiáridas como opção para complementar a alimentação do rebanho leiteiro.

Produtores de quaisquer municípios do Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha, em especial os do Semiárido, podem se cadastrar para receber as raquetes. Os cadastros devem ser feitos com os extensionistas da Emater-MG, que é parceira no desenvolvimento do Programa Rede Palma, ou diretamente com a EPAMIG Norte, em Nova Porteirinha (38) 3834-1760 – epamignorte@epamig.br.

Arquivo/Agência Brasil

“Para os produtores parceiros do Rede Palma, que implantarão campos de observação, serão disponibilizadas 1400 raquetes de cada um dos três genótipos: Orelha de Elefante Mexicana, Sertânia e Miúda. Para as demais unidades, são disponibilizadas 300 raquetes de cada genótipo”, complementa a pesquisadora Polyanna Oliveira, lembrando que a entrega acontece a partir da segunda quinzena de setembro.

Inscrições para o Simpalma

A cadeia produtiva da palma forrageira se reunirá para discutir a cultura e seus diversos usos no 2º. Palmatech, que será promovido pela EPAMIG, em ambiente online, de 20 a 24 de setembro. Entre os destaques da programação está o 1º. Simpósio Mineiro sobre a Cultura da Palma Forrageira (SimpaIma), evento técnico-científico composto por  painéis temáticos, palestras e apresentação de trabalhos.

Saiba mais: EPAMIG recebe inscrições de trabalhos para o 1º. Simpalma

O prazo para a submissão de trabalhos foi prorrogado e vai até 12 de julho. Poderão ser inscritos resumos expandidos relacionados com a cultura da palma forrageira ou outras forrageiras adaptadas ao semiárido. Os trabalhos serão publicados nos anais do Simpósio e 12 serão selecionados para apresentação durante o evento, três ao vivo e nove na forma de pitch.

O  Palmatech 2021 será realizado pela EPAMIG, em parceria com a Faemg e com a Faculdade do Vale do Gorutuba (Favag), e conta com o apoio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), da Emater-MG, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Senar, do Sebrae, dentre outras instituições.

original de epamig