Farelo de Amendoim: Confira alternativa para o pecuarista durante a alta dos grãos

Compartilhe

É cada vez mais comum encontrarmos resíduos industriais, considerados como subprodutos ou coprodutos, na ração de ruminantes. Estes ingredientes são fontes de alimento de baixo custo, ricos em proteína e energia, que acabam complementando a formulação de dietas de alto desempenho para animais de corte. O farelo de amendoim é uma ótima alternativa para o produtor na época de alta dos grãos de soja e milho. Sua composição nutricional chama atenção para os altos teores de proteína, servindo como fonte prontamente disponível para os microrganismos ruminais. Outro fator que se destaca a favor do farelo de amendoim é o seu baixo custo por tonelada, sendo o frete indústria – fazenda uma variável a ser avaliada para sua aquisição.

Introdução

A cultura do amendoim tem tido destaque nas últimas safras brasileiras. Sua utilização para rotação de cultura nas áreas de reformas de canaviais, tem alavancado o potencial de produção dessa leguminosa. O estado de São Paulo possui produção majoritária da cultura, com cerca de 96% da produção, sendo a cidade de Jaboticabal, no interior do estado, responsável por um quarto dessa produção.

amendoim (Arachis hypogaea), é uma planta da família das leguminosas, fixadoras de nitrogênio no solo, e por isso tem tomado relevância para sua utilização na reforma de canaviais. Tais medidas tem alavancado a safra brasileira para este grão, beneficiando as indústrias de refinaria, as quais extraem o óleo dos grãos, que são destinados para a produção de fármacos, produtos alimentícios e biodiesel. Contudo, os subprodutos gerados a partir dessa extração, como o farelo, torta e cascas de amendoim, também têm conseguido seu lugar de destaque na alimentação de animais, principalmente para bovinos de corte e leite.

farelo de amendoim é um importante coproduto para a formulação de dietas de animais. Seus altos teores de proteína e energia, o tem colocado lado a lado com o farelo e caroço de algodão para ser o principal substituto da soja como fonte proteica na ração. Também é favorecido pelo baixo custo por tonelada, sendo o frete a principal variável que encarece esse custo.

Original de Agromove