FCO aprova R$ 89,07 milhões destinados para projetos rurais

Compartilhe

Financiamentos devem contemplar 87 propostas de 45 municípios, para a aquisição de itens para investimento na produção de grãos, bovinocultura e suinocultura

O Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE/FCO) da Câmara Deliberativa do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) aprovou R$ 89,07 milhões em recursos para financiamentos na modalidade rural, nesta quarta-feira (30/06). A aprovação se deu via ad referendum. O montante deve contemplar 87 cartas-propostas de 45 municípios das diferentes regiões do Estado. As propostas devem contribuir para a geração de, pelo menos, 147 empregos diretos.

Do total de recursos, 46,3% são destinados a pequenos produtores (R$ 41,2 milhões), 45,9% para pequenos-médios produtores (R$ 40,9 milhões) e 7,8% para médio produtores (R$ 6,9 milhões). Os recursos devem financiar a compra de máquinas e implementos, matrizes, benfeitorias, irrigação, eletrificação, pastagens, fotovoltaico e biogás, em atividades da produção de soja e milho, bovinocultura e suinocultura.

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) realiza análise técnica de cartas-consulta de valor igual ou superior a R$ 500 mil para financiamentos rurais com recursos do FCO, que são direcionadas à apreciação do Conselho de Desenvolvimento do Estado de Goiás (CDE). Na avaliação do secretário, a diversidade de itens financiados mostra que o produtor rural goiano tem investido em equipamentos e melhorias, desde a produção até o seu plantel, de maneira a crescer a produção já existente no Estado.

Foto: iStock/Mapa

“São itens fundamentais para o desenvolvimento do nosso setor agropecuário, os quais o Governo de Goiás tem facilitado o acesso, uma vez que entende que além de fazer crescer a produção, vão gerar riqueza e renda para o produtor, além de criar novos postos de trabalho, melhorando as condições de vida das localidades em que essas atividades são executadas”, complementa.

Municípios

Rio Verde teve 14 propostas aprovadas, seguido por Piranhas e Montividiu, com 5 cartas cada. Na sequência aparecem Paraúna e Ipameri, com 4 cartas cada; Diorama, com 3 cartas aprovadas; e Buriti Alegre, Silvânia, Aporé e Santa Helena de Goiás, com 2 cartas cada.

Com uma carta cada, aparecem os municípios de Pilar de Goiás, Joviânia, Posse, Serranópolis, São Miguel do Araguaia, Palmeiras de Goiás, Vianópolis, Britânia, Santa Rosa de Goiás, Santa Fé de Goiás, Edealina, Itumbiara, Jataí, Mineiros e Vicentinópolis. Também aparecem com uma carta cada Santa Isabel, Orizona, Mairipotaba, Rialma, Morrinhos, Quirinópolis, Perolândia, Amaralina, Rianápolis, Goiatuba, Baliza, Itapirapuã, Formoso, Trombas, Guarani de Goiás, Porangatu, Caiapônia, Piracanjuba, Nova Crixás e Turvelândia.

Original de GOV.GO