Frango tem desempenho acima da média em 2021 porém…

Compartilhe

Comparando-se os resultados do primeiro semestre de 2020 e de 2021 com a média registrada nos 10 anos transcorridos entre 2010 e 2019 é que se tem melhor percepção do fraco desempenho do frango abatido nos seis primeiros meses do ano passado e da recuperação (anormal em relação à média) obtida no primeiro semestre deste ano.

Lembrando que a tradicional sazonalidade da oferta de bois faz do primeiro semestre de cada exercício o período de safra das carnes, observa-se que o frango, geralmente, encerra o semestre com preços similares ou inferiores aos do início do ano.

Mas em 2020, com a pandemia, o retrocesso atingiu níveis inesperados e nunca antes registrados. Tanto que chegaram a ser enfrentados valores cerca de um terço inferiores à média esperada. Em relação ao valor inicial do ano, o semestre foi encerrado com um preço 16% menor.

Fonte: AviSite

Opostamente, em 2021, o semestre foi encerrado com um valor perto de 15% maior que o do início do ano. Mas antes que chegasse a isso, o setor levou um grande susto, pois, ainda em janeiro, ocorreu forte retrocesso dos preços e o valor então alcançado chegou a ficar apenas 5% acima do registrado um ano antes. Isto, com um custo de produção mais de 50% superior.

Mas logo a seguir começou a recuperação, praticamente contínua, exceto pelas altas e baixas típicas da primeira e segunda quinzena de cada mês. Assim, enquanto no ano passado o frango abatido fechou o semestre com um valor mensal médio quase 10% inferior ao do primeiro mês do ano, em 2021 registrou valorização de quase 25%.

Em suma, teria sido um desempenho excepcional não fossem os custos, que continuam absorvendo todo os ganhos obtidos.

Original de AviSite