Grãos: Crise hídrica causa redução na produção do PI

Compartilhe

A produção regional de grãos do Piauí fecha a safra 2020/21 com fortes reduções nos cultivos de algodão, milho, sorgo e feijão, e conclui o ciclo com volume total previsto em 5 milhões de toneladas de grãos no estado. De acordo com o 12º Levantamento da Safra de Grãos 2020/21, divulgado nesta quinta-feira (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a queda percentual foi mais acentuada no cultivo de sorgo, chegando a -71,5%, passando de 51,6 mil toneladas em 2019/20 para 14,7 mil toneladas nesta safra. O plantio desta cultura ocorreu no final do mês de março, em área plantada de 11,6 mil hectares, 59,3% menor que a área da safra anterior, com os produtores optando por plantar maiores áreas de milho 2ª safra. A produtividade obtida também foi 30,2% menor, com de 1.264 quilos por hectare, devido ao baixo índice pluviométrico durante o ciclo da cultura, principalmente na fase de enchimento de grãos.

Outro produto que também apresentou diminuição no resultado alcançado foi o algodão, com queda de 37,3%. “A área de algodão no estado do Piauí apresentou significativa redução percentual, na ordem de 47,5%, atingindo cerca de 9.648 hectares”, explicou o superintendente regional da Conab no estado, Danilo Viana. “Isso certamente motivado pela depreciação nos preços da pluma de algodão entre os meses de maio a julho de 2020, período em que os produtores realizam o planejamento da safra futura e negociam parte dos contratos de venda. Por conta disso, áreas anteriormente destinadas ao algodão foram substituídas por soja, que apresentaram preços bem mais atrativos.”

O movimento de baixa foi seguido na 2ª safra de feijão cultivado em solo piauiense. A produção total de feijão prevista no estado é de 59,3 mil toneladas, uma redução de 30,8% em relação à safra anterior, quando chegou a 85,7 mil toneladas. Praticamente toda a área de feijão 1ª safra no estado é proveniente da agricultura familiar, e o plantio ocorreu no mês de dezembro de 2020 na região sul do estado e em janeiro e fevereiro de 2021 na região centro-norte. Há também pequenas áreas de agricultura empresarial localizada no cerrado e estas áreas já foram colhidas e posteriormente ocupadas com culturas de 2ª safra. Atualmente, a cultura encontra-se colhida. O feijão safrinha apresentou diminuição de 50% na área plantada comparada à safra passada, atingindo 4,3 mil hectares. Essa redução se explica pelo maior interesse por parte do produtor em plantar o milho na janela de 2ª safra, por estar com valor de mercado muito atrativo. A produtividade média obtida foi de 989 quilos por hectare, 4,2% superior à obtida na anterior.

O milho teve percentual de perda menor, de 4,5%, concluindo a safra com estimativa de produção de pouco mais de 2 milhões de toneladas. A área de milho 1ª safra apresentou redução de 1,6% em relação à passada, atingindo 428,5 mil hectares, relacionada à substituição do milho pela soja no sudoeste piauiense, com produtores em busca dos preços de mercado atrativos para a soja. Para o milho 2ª safra, houve um aumento na área, já que muitos produtores conseguiram implantar boas áreas de soja ainda em outubro e, com isso, a colheita foi antecipada, propiciando uma maior janela de plantio e em condições climáticas mais favoráveis. As chuvas ocorridas no final do ciclo da cultura, a partir do mês de maio, foram muito irregulares e de baixa intensidade, prejudicando a fase de enchimento de grãos com impacto na produtividade do cereal, 34,1% menor que a obtida na safra anterior.

Os números completos da safra regional de grãos no Piauí podem ser conferidos no Boletim de grãos – Setembro de 2021, disponível no Portal da Conab, que traz ainda os dados da safra em todo o país.

Fonte: Conab