HORTIFRUTI BRASIL: Além de ser uma regra, a rastreabilidade é ferramenta de gestão

Compartilhe

A matéria de capa da edição de agosto da revista Hortifruti Brasil, do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, mostra os avanços da rastreabilidade em cada nível da cadeia de comercialização de frutas e hortaliças desde a Instrução Normativa. A pesquisa da equipe de Hortifruti conclui que, mais do que uma adequação, os procedimentos de controle para a rastreabilidade, com informações desde a origem até o consumidor, atuam como ferramenta de gestão, beneficiando os negócios.

<\/div>

No entanto, de acordo com a pesquisa inédita realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) sobre o tema, com resultados preliminares compartilhados com a Hortifruti Brasil, muitos produtores ainda não têm todos os registros definidos da rastreabilidade ou mesmo desconhecem o conceito.

Apesar de a implantação da rastreabilidade ter aumentado os custos de produção de muitos participantes da pesquisa, a grande maioria também considera a rastreabilidade positiva para a sua produção/comercialização. Assim, os procedimentos exigidos pela normativa vão além da adequação, funcionando como uma ferramenta de gestão na lavoura.

Para avançar, é muito importante a divulgação mais ampla da norma, já que aqueles que participaram da pesquisa e que ainda não implementaram a rastreabilidade não sabiam de sua obrigatoriedade. Outros pontos importantes são a ampliação dos registros de defensivos agrícolas, principalmente para o grupo das minor crops, e a fiscalização na ponta compradora, pois nem todo adquirente exige a rastreabilidade.

Fonte: Cepea