Leite: Gasto de produção aumentou quase 3% em maio

Compartilhe

A variação do custo de produção de leite em maio foi 2,89%, conforme o Índice de Custos de Produção de Leite (ICPLeite/Embrapa), calculado pela Embrapa Gado de Leite. Pelo segundo mês consecutivo, a maior alta foi encontrada no grupo Sal mineral, que subiu 8,74% em comparação com o mês anterior.

Elevações acentuadas de preços também foram verificadas nos itens que compõem os grupos que se referem à alimentação dos animais, que por sua vez, possuem as maiores participações na ponderação do indicador: Alimentação concentrada, que registrou variação de 5,18% e Produção e compra de volumosos, com alta de 1,81%. Energia e combustível registrou aumento de 1,42% devido principalmente ao reajuste no preço do etanol, já os grupos Sanidade e Qualidade do leite registraram variações idênticas, 0,27%. Os grupos Mão de obra e Reprodução não sofreram alterações.

Foto: Humberto Nicoline

Nos cinco primeiros meses de 2021, o ICPLeite/Embrapa acumulou alta de 12,50%. O grupo Produção e compra de volumosos continuou apresentando a maior variação, passando a acumular 21,37% de inflação. Devido aos aumentos verificados nos dois últimos meses, o grupo Sal mineral, registrou a segunda maior alta, 18,49%. O grupo Alimentação concentrada acumulou 13,08% de inflação, com as constantes altas nos preços da ração formulada e dos grãos. Já a variação dos preços dos combustíveis no mês em questão, levou o grupo Energia e combustíveis a acumular variação de 6,84%.

Segundo o ICPLeite/Embrapa, a inflação dos últimos doze meses foi 36,23%. Acumulando 64,53% de alta, o grupo Alimentação concentrada seguiu pressionando as margens do produtor, ao lado do grupo Produção e compra de volumosos, que registrou alta de 38,65%. Também variando acima de duas casas decimais, os grupos Sal mineral e Energia e combustível acumularam, em um ano, inflações de 23,82% e 19,55%, respectivamente.

Fonte: Atomic Agro