Melancia sofre com o escoamento e preço cai para o campo e no atacado

Compartilhe

A melancia representa um importante segmento do agronegócio brasileiro, sendo considerada a terceira fruta mais produzida no País, gerando um valor estimado de R$ 1,3 milhão (Agrianual 2018), com produção de 2.240.796 toneladas em uma área colhida de 101.975 hectares (IBGE, 2019).

Com demanda em baixa, os preços da melancia caíram, tanto no atacado quanto nas roças nesta semana (05 a 09/04). Na Ceagesp, a fruta graúda (>12 kg) foi cotada, em média, a R$ 1,61/kg, recuo de 12,8% frente à semana anterior. Em Teixeira de Freitas (BA), a de mesmo calibre foi vendida por R$ 0,95/kg (-17,1%), enquanto nas lavouras de SP o valor de comercialização ficou em R$ 1,00/kg (-4%).

Fonte: Embrapa

Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, apesar da queda nos preços, a oferta de melancia continuou restrita nas regiões produtoras, o que ainda garantiu valores remuneradores ao melancicultor. 

No geral, pesou sobre as cotações a dificuldade de comercialização, diante das restrições impostas pela pandemia. Para as próximas semanas, o cenário não deve ser tão diferente, com o agravante das previsões de chegada de uma frente fria ao Sudeste na segunda-feira, o que pode impactar negativamente o consumo da fruta.

Fonte: bbmnet com alterações por Raphael Dumont