17°C 27°C
Uberlândia, MG

IDR-Paraná lança na ExpoLondrina app para controle biológico do greening dos citros

Lançamento será em 10 de abril. App fornece aos produtores e técnicos orientação para a distribuição da vespinha usada em método de controle bioló...

01/04/2024 às 17h13
Por: Redação Dia Rural Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraná
Foto: Reprodução/Secom Paraná

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná) vai lançar na ExpoLondrina o aplicativo IDR-Tamaríxia, uma ferramenta para auxiliar os produtores no controle do HLB, ou greening, a principal doença que afeta a citricultura atualmente. O lançamento será em 10 de abril (quarta-feira), no Pavilhão SmartAgro, no Parque de Exposições Governador Ney Braga, onde acontece a feira.

“É mais uma ferramenta que o IDR-Paraná coloca à disposição do setor produtivo”, destaca a diretora de Pesquisas do Instituto, Vânia Moda Cirino. Empregada em zonas produtoras de citros de todo o mundo, a distribuição da vespinha tamaríxia (Tamarixia radiata) é uma estratégia de manejo biológico realizada em apoio a outros métodos de controle do greening, como a aplicação de inseticidas para combater o psilídeo (Diaphorina citri), erradicação de plantas doentes, uso de quebra-ventos, plantio de mudas sadias e adensamento de plantio. A vespinha é usada para reduzir a população do inseto vetor da bactéria causadora da doença.

O Paraná tem cerca de 30 mil hectares cultivados com cítricos, o que inclui a produção de laranja, tangerina e limão. O segmento gera um VBP (Valor Bruto da Produção) na ordem de R$ 826,8 milhões, com a obtenção de 842,4 mil toneladas de frutos.

Desde 2016 o IDR-Paraná produz e libera tamaríxias, trabalho desenvolvido em parceria com a Cocamar Cooperativa Agroindustrial, Integrada Cooperativa Agroindustrial e Grupo Prates. Já foram distribuídas mais de 10 milhões de vespinhas, informa o pesquisador Rui Pereira Leite, que atua no projeto desde seu início.

A liberação de tamaríxias é feita em pomares domésticos (tanto da zona rural como em áreas urbanas), plantios comerciais abandonados e também nas cidades, sobretudo onde há plantas de murta, espécie ornamental que é uma das principais hospedeiras do psilídeo. É feito dessa forma porque nesses locais não há aplicação de inseticidas e as vespinhas ficam “protegidas”.

PASSO A PASSO -O aplicativo IDR-Tamaríxia foi desenvolvido com o objetivo de fornecer aos produtores e técnicos uma orientação passo a passo para a distribuição da vespinha. “Um sistema de localização georreferenciada permite a geração de mapas com histórico de liberação”, explica o entomologista Humberto Androcioli.

A doença HLB vem ganhando escala e preocupando técnicos e produtores das zonas citrícolas de todo o Brasil. Ela é causada por bactérias Candidatus Liberibacter e tem potencial para reduzir drasticamente a produção dos pomares, principalmente devido à queda prematura dos frutos, que resulta em redução da produção. Pode ainda levar à morte precoce das plantas e, consequentemente, causar a diminuição da vida útil dos pomares.

Inseto vetor, o psilídeo dá início ao ciclo da doença adquirindo bactérias do HLB ao sugar a seiva de plantas infectadas e fazendo sua disseminação pelo pomar quando se alimenta em árvores sadias.

O objetivo do controle biológico é diminuir a população do inseto vetor nos pomares. Para isso, a estratégia é a distribuição da vespinha tamaríxia, que parasita as ninfas (formas jovens) do psilídeo.

GEADA E ORGÂNICOS - No mesmo evento será lançado o aplicativo Risco Geada Paraná, com estimativa percentual sobre a possibilidade de ocorrer o fenômeno em 49 municípios do Estado. O objetivo da ferramenta é oferecer a técnicos e produtores um instrumento que auxilie o planejamento das atividades agrícolas com redução de riscos de natureza climática. A partir de uma compilação de dados obtidos em mais de 20 anos de acompanhamento, a aplicação traz a estimativa de ocorrência de geadas fracas, médias e fortes.

Já o aplicativo IDR-Paraná Orgânico, que também será apresentado no evento, foi desenvolvido para orientar o produtor interessado em fazer o processo de certificação de propriedades que adotam esse sistema de produção agropecuária.

Todos os aplicativos do IDR-Paraná estão disponíveis gratuitamente no Google Play e Apple Store.

EXPOLONDRINA —Um dos maiores eventos do agronegócio brasileiro, a ExpoLondrina é promovida pela Sociedade Rural do Paraná e conjuga uma agenda técnica e de entretenimento que atrai visitantes de todo o Brasil. Será realizada de 5 a 14 de abril, no Parque de Exposições Governador Ney Braga, em Londrina. A feira mostra novas tecnologias para o produtor rural, além de levar informação e entretenimento para o público em geral. Mais informações em www.expolondrina.com.br .

Serviço

IDR-Paraná - lançamento de aplicativos para a agropecuária

Data: 10 de abril, quarta-feira

Horário: 14 horas

Local: ExpoLondrina, Pavilhão SmartAgro | Parque de Exposições Governador Ney Braga, Londrina.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários