Perda gestacional em éguas: Compreenda como diminuir o problema

Compartilhe

O monitoramento da gestação equina é uma ação imprescindível para evitar perda gestacional em éguas e acompanhar todo o período de desenvolvimento do feto. Realizar todos os procedimentos necessários com um médico veterinário especializado evita a perda de investimentos e coloca em risco a saúde animal, além de reduzir os gastos com medidas de correção e prejuízos na cadeia produtiva.

Primeiramente, a perdas na gestação de éguas são comuns na equinocultura, mas é crucial saber as razões que levaram o animal a ter um aborto. Nesse sentido, descobrir os fatores que levaram à perda é fundamental para evitar novos problemas e intervir quanto antes para a recuperação da égua. 

Neste texto, conheça as causas mais recorrentes ligadas às perdas de gestações, a necessidade de realizar consultas frequentes para saber como está a égua prenha e saber como o exame de imagem pela ultrassonografia é imprescindível para esse processo. 

Fatores que levam à perda gestacional em éguas

Segundo pesquisa publicada na revista científica Pubvet, há três grupos de fatores que levam à perda gestacional em éguas:

  • Maternais
  • Ambientais
  • Embrionários

Dentro desses fatores que geram a perda gestacional em éguas, destacam-se: 

  • a idade do animal, que, quanto mais velho, mais difícil é o desenvolvimento dos embriões; 
  • endometrite, uma patologia que gera infertilidade ou diminuição fértil da égua; 
  • fibrose periglandular e cistos uterinos endometriais e linfáticos são responsáveis por muitos abortos; 
  • problemas com os níveis de progesterona; 
  • a produção de leite pode concorrer com o desenvolvimento do embrião, contudo, é fundamental ter uma alimentação balanceada com oferta de nutrientes para que isso não ocorra; 
  • cuidados com a cobertura no cio do potro que demandam recuperação do animal após a gestação; 
  • problemas na liberação de hormônios destinados à manutenção da gestação; 
  • mudanças nos cromossomos; 
  • condições estressantes; 
  • gestação gemelar, que deve ser identificada desde o início com ultrassonografia; 
  • infecções que podem levar a problemas na prenhez, como leptospirose, placentite, entre outras.

Acompanhamento gestacional

Para cuidar de uma égua em um período tão delicado como a gestação, deve-se seguir algumas recomendações. Por exemplo, cuidados com a alimentação e a hidratação são fundamentais, por isso é indispensável oferecer produtos de alta qualidade, seguros e de boa procedência.

Assim, um dos passos que o médico veterinário deve indicar é a divisão das éguas em gestação para um piquete específico. Ali, será mais fácil tratá-las e manter o bem-estar animal. O manejo precisa ser realizado com atenção, seguindo as recomendações médicas. Além disso, nas consultas, exames clínicos e ginecológicos precisam ser feitos todos os meses desde a identificação da gravidez. 

Outro cuidado imprescindível para que não aconteça perda gestacional em éguas é identificar possíveis parasitas e doenças. Como apresentamos, muitas patologias levam a danos para a saúde do animal e do feto. 

Fonte: CPT Cursos Presenciais

Ultrassonografia, uma grande aliada para a reprodução

Durante o acompanhamento da gestação, o veterinário precisa realizar alguns exames obstétricos, clínicos e de imagens. Estes, podem ser feitos com ultrassom. Sua usabilidade na clínica veterinária é vasta, mas um dos principais procedimentos que utilizam o exame é para o controle das gestações.

Portanto, com essa técnica, torna-se ágil e eficaz saber detalhes sobre a saúde da égua e do feto. Desde mudanças na formação do feto, identificar o sexo do animal, escutar os batimentos do coração, ver o desenvolvimento do animal e saber se está tudo bem, examinar o sistema reprodutivo da fêmea e reconhecer a idade reprodutiva da égua. Por ser um equipamento que produz informações instantaneamente, é possível evitar perda gestacional em éguas, acompanhar a saúde do animal e o desenvolvimento da gestação.

Faça o Curso de Ultrassonografia e Palpação Retal em Equinos e aprenda, de forma prática, essas técnicas fundamentais para a reprodução de cavalos e também identificar as principais doenças que podem atingi-los. O aperfeiçoamento profissional é fundamental para a carreira veterinária. 

Original de CTP