Produção da Melancia continua Crescente em Tocantins

Compartilhe

O mês de setembro é a reta final para a colheita da melancia tocantinense, o cultivo da fruta continua em alta produção, sendo uma atividade econômica que está em constante expansão, em diversos municípios.

<\/div>

Destacam-se na produção, os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia, despontando também, Porto Nacional, que tem aumentado à área de plantio, no projeto de irrigação São João.

Para o Secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e Presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), Thiago Dourado um dos fatores da expansão da melancia no Tocantins está atrelada a localização estratégica e as condições climáticas favoráveis do Estado.

“Estive no início deste mês na Região da Lagoa da Confusão, e ao que se refere à produção de grãos e ao plantio de fruticultura irrigada, destaco o alto potencial hídrico que beneficia o cultivo por submersão. Com tanta água que o Tocantins possui pode irrigar naturalmente mais de quatro milhões de hectares. Estudos comprovam a evolução do Tocantins como fronteira agrícola em franca expansão”, pontuou Thiago Dourado.

A comprovação da afirmação do gestor da Seagro e Ruraltins está nos dados atualizados em 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Tocantins.

Em 2018, foram colhidas 179.180 mil toneladas da fruta, numa área plantada de 6.369 mil hectares. No município de Lagoa da Confusão, a área plantada foi de 2.500 mil hectares e a produção ficou em 87.500 mil toneladas de melancia.

De acordo com o sindicato Rural de Lagoa da Confusão, o município de maior produção da melancia, a projeção para a próxima safra é aumentar a área de plantio. Na safra atual foram plantados 2.500 mil hectares, para a safra 2020/21, espera alcançar os 3 mil hectares de plantio da fruta.

Para o engenheiro agrônomo da Seagro, Francisco Alves, a maioria dos municípios tocantinenses, tem vocação para o plantio de melancia, lembrando que o plantio em maior escala em áreas de várzeas é no sistema subirrigação, possuindo diversas vantagens com a relação às demais regiões do Brasil.

“Uma das vantagens é que no Tocantins a melancia pode ser produzida na entre-safra de outras regiões produtoras, o que possibilita maior valor pago pela fruta durante a comercialização. Outro fator é a alta luminosidade, e uso da subirrigação , que como  esse  tipo de irrigação  não tem umidade nas partes aéreas. Não molha as folhas e nem os frutos , sendo assim diminuindo  as pragas e doenças  ,  reduzindo  os custos de produção, gerando renda extra para os produtores”, destacou o engenheiro.

Os municípios de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia e Cristalândia, região Oeste do Estado, cultivam melancias em área de várzeas e, juntos são responsáveis por mais de 63% da produção da fruta tocantinense. O que evidencia a importância dessa característica de solo para exploração frutífera.

Empregos

O período da safra da melancia no Estado é importante economicamente para muitas pessoas que vivem nos munícipios dessa cultura, pois geram em torno de 3 mil empregos, melhorando, assim, a qualidade de vida dessas pessoas e suas famílias, e contribui significativamente para economia local.

Em 2020, os produtores conseguiram bons preços pelo quilo da fruta, chegando a uma média de R$ 0,60 em alguns períodos da colheita, o que demonstra a qualidade da produção.

Original de SEAGRO