Produção de milho e soja no país tem estimativa aumentada

Compartilhe

Nesta quinta-feira (12/05), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou o seu primeiro relatório de Estimativas de Oferta e Demanda Mundial (WASDE, sigla em inglês) que trouxe suas primeiras projeções para a safra 2022/23. Um dos destaques foi a redução na produção global do cereal que foi estimada em 1.180,72 milhões de toneladas, contra 1.215,62 milhões da safra anterior.

A safra norte americana foi estimada em 367,30 milhões de toneladas, expressando uma queda de 16,64 milhões de toneladas, contra os 383,94 milhões de 2021/22. Em contrapartida, a produção do milho do Brasil foi estimada em 126 milhões de toneladas, acumulando uma alta de 10 milhões frente ao estimado para a safra de 2021/22. Além da alta na produção do cereal, as exportações e os estoques finais também foram jogados para cima, com elevação de 2,5% e 2,80 respectivamente, para a safra 2022/23.

<\/div>

A produção mundial de soja foi estimada pelo Departamento em 394,69 milhões de toneladas, um aumento de 43,97 milhões em relação ao estimado para safra 2021/22 (350,72). Para a soja brasileira o cenário é bastante positivo, pois a produção do país foi estimada em 149 milhões de toneladas, expressando uma alta de 24 milhões em relação ao estimado no boletim de abril para a safra anterior. Assim como a produtividade, as exportações também foram jogadas para cima, sendo estimadas em 88,50 milhões de toneladas. Da mesma forma os estoques finais do país também subiram para 30,51 milhões de toneladas.

Fonte: Comunicação Sistema Faeg/Ifag