Projeto inclui motoristas profissionais no 1º grupo a receber a vacina contra Covid-19

Compartilhe

Texto também prioriza imunização de taxistas, motoristas de aplicativos e motoboys

O Projeto de Lei 5524/20 inclui na primeira fase de vacinação contra a Covid-19 os motoristas profissionais. O texto, que tramita na Câmara dos Deputados, também prioriza trabalhadores da educação e da segurança pública.

De acordo com a proposta, de autoria do deputado Ruy Carneiro (PSDB-PB), deverão ser incluídos na primeira fase de vacinação: taxistas, motoristas de aplicativos, motoboys, motoristas e cobradores do transporte coletivo público, motoristas do segmento de cargas, além de profissionais da educação e da segurança pública.

Cronograma do governo

A primeira fase da vacinação contra a Covid-19 no Brasil teve início no dia 17 de janeiro, em São Paulo. Até o momento, a única vacina disponível é a Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac em pareceria com o Instituto Butantan.

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados Carneiro argumenta que os motoristas profissionais são a segunda categoria mais afetada pela pandemia

Conforme o cronograma do governo federal, os primeiros a receberem a vacina serão trabalhadores da Saúde, população indígena em seus territórios e pessoas com deficiência ou com com 60 anos ou mais que estejam vivendo em instituições de acolhimento.

Categorias negligenciadas

Para Carneiro, ao definir quem será vacinado primeiro, o governo negligencia as necessidades de motoristas, motoboys, profissionais da segurança pública e da educação no Brasil.

“A segunda categoria mais afetada pela pandemia são os profissionais de transporte, de acordo com o pesquisador Yuri Oliveira Lima, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A probabilidade de contágio destes profissionais é de 71%”, argumenta o deputado.

Fonte: Agência Câmara de Notícias