Projeto-piloto gera o aproveitamento de Insumos Agrícolas Apreendidos

Compartilhe

Iniciativa da Prefeitura e Polícia Federal destina, às propriedades rurais, produtos como soja, milho e fécula de mandioca encontrados nas cargas ilícitas.

Ao invés do descarte, o aproveitamento de insumos na atividade agropecuária. Esse é o objetivo de um projeto-piloto desenvolvido pela Prefeitura de Ponta Porã em parceria com a Polícia Federal. Apresentada na manhã desta sexta-feira (16), na sede da Aplai (Associação dos Produtores de Leite do Assentamento Itamarati), a iniciativa consiste em destinar a propriedades rurais, produtos agrícolas apreendidos junto a carregamentos ilícitos na região.

A idéia surgiu como forma de evitar o desperdício de produtos como milho, soja, fécula de mandioca, que são usados pelos contrabandistas para encobrir cargas ilegais. “Por serem perecíveis, esses produtos seriam completamente descartados, mas agora irão contribuir para o desenvolvimento socioeconômico dos mais diversos segmentos produtivos da região”, explicou o secretário municipal de Desenvolvimento Regional, Caio Augusto.

 Nesse primeiro momento, será utilizado um carregamento de fécula de mandioca, interceptado pela Polícia Federal no mês de março em uma carga de maconha – uma das maiores apreensões de 2021.

Projeto-piloto evita descarte de insumos agrícolas apreendidos em Ponta Porã Fonte: FAMASUL

A fécula, popularmente conhecida como “polvilho”, passou por uma avaliação técnica do Senar/MS e da Agraer. Após confirmação da qualidade do produto, foi desenvolvida uma fórmula para misturá-lo ao capim capiaçú e também ao concentrado que é fornecido ao gado leiteiro. A Embrapa Agropecuária Oeste contribuiu com as orientações técnicas.

 “Essa iniciativa demonstra o importante papel do Senar/MS no incentivo ao associativismo e cooperativismo. A Aplai, por exemplo, surgiu em 2015 a partir da Assistência Técnica e Gerencial e suas diretrizes de gestão e boas práticas de produção e sustentabilidade”, explica Fernanda Oliveira, analista técnica do Sistema Famasul, também produtora rural e, hoje, diretora-executiva da Aplai.

Também participaram da apresentação o delegado Jean Pierre (Polícia Federal), Antônio Carlos Peixoto (Agraer), Ezequiel dos Santos (pres. Aplai), Izidro dos Santos (IFMS), Vitor Carlos (CMDR) e Natália Velásquez (Distrito Nova Itamarati).

Por: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Anahi Gurgel