Quedas na exportação de soja brasileira no início do ano

Compartilhe

O principal fator para essa redução está sendo o atraso na colheita de soja devido às condições climáticas. Mesmo com essa redução o analista de mercado AgRural, Adriana Gomes diz que essa situação não deve prejudicar a safra recorde.

Confira mais sobre abaixo:

Em janeiro de 2021 o Brasil exportou 49,5 mil toneladas de soja, uma queda de 96% comparado ao ano passado, no qual o Brasil exportou 1,397 milhão de toneladas no mesmo mês, dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

“Ou seja, nós exportamos praticamente nada”, diz o analista.

Já em fevereiro os dados parciais apontam que o Brasil embarcou 55 mil toneladas de soja por dia, quando em 2020 nesse mês foram exportadas 268 mil toneladas diárias, diz Gomes.

Com a demora da colheita, nossa principal compradora, a China, tem importado o grão dos EUA, mas segundo Gomes isso não implica numa perda de mercado, “até porque a comercialização desta safra está bem adiantada, já que houve venda antecipada”.  

Um fator que pode gerar problemas de logística no Brasil, será quando as condições climáticas se normalizarem, pois existe a tendência de que a colheita se concentre em diversos estados num mesmo período, entre final de fevereiro e início de março.

O problema climático

Esse atraso na colheita de soja começou pela demora do plantio por conta da seca em setembro e início de outubro nos estados de Mato Grosso e no Paraná, estes são os principais produtores que “dão a largada” na semeadura do grão.

Já as chuvas prejudicam a colheita, pela dificuldade para avançar com as máquinas nas lavouras.

Segundo a projeção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume colhido no Brasil todo deve chegar a 133 milhões de toneladas nesta temporada.

Não há previsão de grandes chuvas no Paraná nos próximos dias, porém em Mato Grosso e Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) o volume de precipitações está elevado. 

“Por isso produtor mato-grossense está colhendo soja agora, mesmo com umidade elevada, para não ter problema de qualidade. Se deixar com umidade no campo, ele perde”, diz Gomes.

Por: Mariana Gomes Pacheco de Sá