Saiba como identificar, prevenir e tratar as Pragas em Hortas e Jardins

Compartilhe

Combater pragas em hortas e jardins pode exigir dedicação, mas não é difícil. Tudo começa com os cuidados nutricionais, necessários para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Assim, as chances de insetos e doenças se alastrarem é menor. Por isso, neste artigo, você vai conferir alguns cuidados básicos para manter suas culturas resistentes e conhecer estratégias para reconhecer, prevenir e tratar esses incômodos.

Os 7 maiores causadores de problemas em hortas e jardins

As preocupações mais básicas antes de plantar são a umidade do solo, a luminosidade e a frequência da rega, não é verdade? Estes são fatores essenciais, inclusive porque não são responsáveis apenas pelo desenvolvimento das culturas, mas também para evitar a proliferação de pragas em hortas e jardins.

Contudo, o trabalho para deixar seu jardim bonito e a sua horta frutífera não para por aí. É necessário ter um cuidado constante para evitar os seguintes visitantes indesejados:

1 – Cochonilhas

Uma das pragas em hortas e jardins que aparecem quando falta cálcio na adubação. Aqui no blog nós já falamos em detalhes sobre como identificar e tratar ataques deste inseto. Em resumo, podemos dizer que ele deixa as folhas com um aspecto lustroso, como se tivessem sido enceradas. Porém, logo em seguida, a planta começa a perder vigor e apresentar feridas enegrecidas e partes secas.

2 – Pulgões

Este inseto suga a seiva da planta e costuma se alojar no botão ou nas pétalas das flores. No caso da horta, abriga-se na parte dorsal das folhas. O grande problema é que eles vivem em colônias e os prejuízos aparecem já de forma bem intensa logo no início da infestação. A consequência é uma deformação da parte atacada. Nas hortaliças, eles podem ser vetores de viroses.

3 – Lesmas e caracóis

São transmissores de doenças quando as hortaliças são consumidas com vestígios do muco que eles deixam ao trilhar pelas plantas. Por isso é tão importante a higienização das verduras e legumes. Além disso, estas pragas impactam negativamente na produtividade das culturas e, tanto na horta quanto no jardim, podem causar danos estéticos e até matar as plantas.

4 – Lagartas

Todos os tipos de lagartas podem ser consideradas pragas em hortas e jardins. Elas causam morte ou perfilhamento das plantas sobreviventes (quando elas se mantêm na fase inicial de desenvolvimento) e podem facilitar a infestação de bactérias.

5 – Formigas

Nem todas as formigas são pragas em hortas e jardins. Mas elas podem sinalizar, por exemplo, a existência de pulgões e cochonilhas, pois as formigas gostam da secreção desses insetos. Já as da espécie cortadeira representam, sim, uma ameaça ao cultivo, porque danificam as folhas. Inclusive, temos um artigo aqui no blog sobre elas. Por esse motivo, em qualquer caso, é importante prestar atenção quando as plantas estão cercadas deste inseto.

6 – Nematóides

São vermes microscópicos que interferem no crescimento e produtividade das plantas. Causam clorose das folhas e reduzem o vigor dos cultivos. Para entender melhor sobre esta praga, nós temos um texto completo aqui no blog.

Fonte: Freepik

7 – Fungos, bactérias e vírus

Causam manchas, podridão, ressecamento, deformação, impactam no desenvolvimento e causam a morte das plantas. Além das deficiências nutricionais, as pragas em hortas e jardins que apresentamos até aqui podem facilitar a entrada dessas doenças nas plantas. Por isso, evitar esses inimigos também significa cuidar da saúde dos seus cultivos.

Como controlar pragas em hortas e jardins

Naturalmente, cada ameaça que listamos possui uma forma específica de manejo. Contudo, o objetivo deste artigo é dar uma visão geral a respeito das pragas em hortas e jardins. Neste aspecto, muitas medidas são comuns e podem ser divididas entre preventivas e curativas.

Medidas preventivas

Já falamos lá no início do texto sobre ações preventivas: a qualidade do solo e a escolha do lugar em que as culturas serão plantadas. Lembre-se sempre de utilizar adubos adequados e fortalecer o solo com fertilizantes naturais ou industriais para oferecer os micro e macronutrientes que as plantas precisam.

O estresse hídrico (falta ou excesso de água) é outro cuidado importante a ser observado, bem como a exposição ao sol: na dose certa e dentro das necessidades de cada cultura, esta é uma medida eficaz para proporcionar saúde e proteção à sua horta e ao seu jardim.

Dar uma atenção especial nas primeiras fases, logo após o plantio das sementes ou mudas, é uma dica importante também. É neste momento que muitas pragas atacam e é nele que os cultivos estão mais frágeis, já que estão em um processo de desenvolvimento e absorção dos nutrientes.

Na horta, promover a rotação de culturas é algo interessante, pois permite que o solo seja exigido de diferentes maneiras ao longo do tempo. Cuidar com plantas daninhas é outro fator essencial, bem como preservar predadores naturais, como as joaninhas.

Medidas curativas

Uma medida inicial para acabar com pragas em hortas e jardins é eliminar a própria área afetada por meio de poda e destruição dessas partes atacadas. Nesse trabalho de atenção às plantas, revolver a terra para expor os animais (como a lagarta e as lesmas e caracóis) é uma tarefa efetiva. Daí, quando possível, é só coletá-los com uma sacola plástica e luvas de borracha para removê-los da plantação.

O uso de armadilhas, como adesivos e itens luminosos, pode ser bastante útil. Alguns repelentes, como alho e absinto são muito eficazes. Para tanto, basta preparar uma solução com esses ingredientes fervidos em água e pulverizá-la sobre as plantas. No caso das formigas, triturar pimenta vermelha, misturá-la com água e embebedar uma esponja com esse preparo, colocando no tronco ou no caule, pode conter a infestação.

A citronela e o crisântemo são culturas que podem ser plantadas, especialmente no jardim, para afastar pragas. Outra alternativa é a calda de fumo e água de sabão, que não afetam os inimigos naturais das pragas e auxiliam na proteção das plantas. Por fim, vale considerar o uso dos inseticidas, mas com muita cautela, pois eles podem tornar as pragas mais resistentes e ainda prejudicar a ação dos predadores naturais desses visitantes indesejáveis que prejudicam suas plantações.

E aí? Gostou das informações? Caso tenha ficado com alguma dúvida, fique à vontade para deixar o comentário no espaço abaixo. Se preferir, você também pode entrar em contato conosco. Compartilhe também com seus colegas para que todos tenham mais segurança em fazer o controle de pragas em hortas e jardins!

Original de Bel Agro