Sensoriamento remoto melhora a precisão do levantamento das safras

Compartilhe

Começa hoje (02) a última etapa do trabalho de sensoriamento remoto das lavouras de soja, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Mato Grosso do Sul.

A tarefa acontece em campo com a verificação dos pontos selecionados por imagens de satélite das áreas cultivadas da leguminosa no estado. 

Com o uso desta tecnologia de estudo e monitoramento das culturas é possível determinar a área total de soja plantada com maior precisão, aprimorando a qualidade dos dados gerados nos levantamentos de safras realizados pela Companhia.

Nesta última fase de trabalho de campo serão  percorridos aproximadamente 2.000 km em 3 municípios sul-mato-grossenses produtores.

Designed by Stock Adobe
Designed by Stock Adobe

A visita aos pontos visa  confirmar a presença da lavoura de soja, além de coletar informações como estádio de desenvolvimento, estimar produtividade, entre outras atividades.

Todo percurso é gravado por meio de aplicativo de navegação que adiciona recursos avançados de GPS online e offline. 

Até o momento, o estudo de campo já percorreu 6.300 km abrangendo 15 municípios do estado.

O trabalho de sensoriamento remoto teve início em novembro do ano passado, com a capacitação de técnicos da Conab, por meio de parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), para mapeamento e estimativa de produtividade objetiva de soja e milho nas regiões produtoras do Brasil.

Fonte: Conab