Suínos: Mercado apresenta reação para o animal vivo em alguns Estados

Compartilhe

Nesta terça-feira (6) os preços no mercado de suínos ficaram em campo misto, com destaque para a reação dos valores do animal vivo em algumas praças produtoras.

De acordo com análise do Cepea/Esalq, o fraco desempenho das vendas internas da carne e a consequente desvalorização do suíno vivo deixam produtores em alerta.

Esse cenário vem mostrando que este ano será, novamente, desafiador ao setor, o que vai exigir que suinocultores usem de modo eficaz ferramentas de gestão de seus custos de produção.

Produtores ainda sofrem com aumentos constantes em grãos para ração animal  

Em São Paulo, segundo a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF subiu 2,94%/4,75%, chegando a R$ 105,00/R$ 105,00, enquanto a carcaça especial valorizou 1,25%/2,44%, alcançando R$ 8,00/R$ 8,20 o quilo.

Fonte: dreamstime

No caso do animal vivo, conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à segunda-feira (5), o preço ficou estável em Minas Gerais, R$ 5,99/kg.

Houve aumento de 3,50% em São Paulo, chegando a R$ 5,62/kg, e de 0,37% em Santa Catarina, valendo R$ 5,43/kg.

O preço do quilo do suíno vivo caiu 0,35% no Rio Grande do Sul, atingindo R$ 5,74/kg, e 0,19% no Paraná, fechando em R$ 5,21/kg.

Fonte: BBM modificado por Raphael Dumont