13°C 26°C
Uberlândia, MG
Publicidade

Senado Aprova Isenção de PIS/Cofins para Farelo e Óleo de Milho

Projeto busca igualdade tributária com soja e segue em regime de urgência para plenário

10/07/2024 às 07h15
Por: Carlos Freitas Fonte: Redação
Compartilhe:
Senado Aprova Isenção de PIS/Cofins para Farelo e Óleo de Milho/Crédito de imagens Freepik
Senado Aprova Isenção de PIS/Cofins para Farelo e Óleo de Milho/Crédito de imagens Freepik

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira (9/7) o PL 1548/2022, substitutivo da Câmara a um projeto de lei de 2018, que isenta o farelo e o óleo de milho, coprodutos do processamento do milho em etanol, das cobranças de PIS/Cofins, igualando o tratamento dado à soja. O parecer favorável da relatora, senadora Tereza Cristina (Progressistas-MS), foi aprovado e a matéria segue agora ao plenário em regime de urgência.

Uma nota técnica da Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle (Conorf-SF) indicou que, embora a isenção dos tributos sobre os coprodutos do etanol de milho gere uma renúncia fiscal de R$ 43,087 milhões neste ano, a expectativa de aumento da produção de etanol de milho elevaria a contribuição de PIS/Cofins do setor em R$ 360 milhões em relação ao ano passado. Para os anos de 2025 e 2026, o impacto da renúncia fiscal seria de R$ 89,448 milhões e R$ 92,668 milhões, respectivamente.

"Por tudo isso, não há de se falar em perda de arrecadação, e sim uma isonomia para que os farelos de milho tenham o mesmo tratamento tributário da soja por possuírem características e aplicações semelhantes," defendeu a senadora em seu relatório.

CAE Aprova Preferência para Veículos a Biocombustíveis em Compras Públicas

Proposta Segue para Comissão de Infraestrutura em Decisão Terminativa

A CAE também aprovou o PL 1086/2024, que dá preferência a veículos movidos a biocombustíveis (sejam híbridos a etanol ou a combustão flex) ou hidrogênio nas compras e locações feitas por meio de licitações públicas. A matéria segue agora para a Comissão de Infraestrutura em decisão terminativa.

Para Patricia Audi, diretora-executiva da União das Indústrias de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (Unica), o PL 1086/2024 representa um avanço significativo. "Podemos ser também exemplo de incentivo às frotas limpas na administração pública. A proposta possui conteúdo muito coerente com a realidade brasileira e com a urgente necessidade de enfrentamento da crise climática global," afirmou em nota.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Uberlândia, MG
20°
Tempo limpo

Mín. 13° Máx. 26°

19° Sensação
2.57km/h Vento
42% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h46 Nascer do sol
05h51 Pôr do sol
Seg 28° 15°
Ter 28° 15°
Qua 29° 15°
Qui 30° 16°
Sex 31° 17°
Atualizado às 20h05
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 353,212,31 +6,55%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade
Publicidade